Cover of A Morgadinha De Val Damoresentre A Flauta E A Viola

A Morgadinha De Val Damoresentre A Flauta E A Viola

Auhtor: Camilo Castelo Branco

Language: english
Published: 1871

Genres:

drama
Downloads: 347
eBook size: 379Kb

Review by Chandler, February 2006


Rating: (****)
Copyright: Public Domain in the U.S.
Please check the copyright status in your country.

Excerpts from the Book 'A Morgadinha De Val Damoresentre A Flauta E A Viola':

... da rotao do pescoo deve dar-lhe o que quer que seja de authomatico e fantasmagorico.). A razo diz-me que eu estou em perigo de ser modo por estes ...
... por entre os carvalhos que parecia um abentesma. 2. Creado. Eu tambem j bi esse abentesma, salbo seja, ahi s pois da ma noute mas aquillo, meu amo, ...
... encostando o rosto mo, em quanto se ouve e se vai perdendo a toada da cantiga.). SCENA VI. MORGADINHA E JOO LOPES. Morgadinha. Como ...
... mim. Perguntei-lhe, sem o pai ouvir, se podia viver s com um vo, e elle respondeu que a sua alma se sustentava com a esperana de ser amado por mim. e ...
... (parte retirando-se). Apre com a cabra. Morgadinha. Que tal est o sacripanta. SCENA X. JOO LOPES, ESPREITANDO A MORGADINHA, ...
... sublime ha aqui a poesia do fino, a mulher parece toda nervosa, o lyrismo da plastica. Morgadinha (rindo). Se eu te percebo, cebo. Boa cataplasma ...
... primeiro avisa-se depois quebram-se-lhe as costellas. O snr. sabia isto. Frederico. Eu no sabia que estava na Cafrria. Cuidei que este concelho ...
... Ouvide nossos clamores Sde propicio, Deus sancto. CRO (dos pastores). Do povo amado, Mandae o desejado. (Os que esto no palco fazem scenas mudas ...
... trago os meus companheiros Fieis minha nao, Para te convencer, turco, E para te fazer christo. Rei turco. Para onde ides, romanos, Que to alegres ...
... saltar a clavina das mos d'um cabo. Os outros fogem. Frederico reca, apitando rijamente. No maior aperto, o Desconhecido salta para a beira d'elle, descobre ...
... Macario, v indo c com as minhas idas moderadas. O melhor systema de se acabar com os escrives de fazenda queimar os cartorios. Eu lhe ponho uma comparao. ...
... bonitas. (Grave) Mas no acho isto decente para a observancia dos bons costumes. Morgadinha. Que quer. moda andam assim todas as senhoras ...
... forte. porque ris tu, se fazes favor. Morgadinha. Tira a cartola e os cachos, meu amor. Vozes (que sobrelevam o estrondo dos figles). Morra ...
... sou d'elle na vida e na morte. (Ergue-se: conduz Frederico pela mo, e ajoelha com elle) D-nos a sua beno, querido pap. Pantaleo. Nunca. nunca. (Ouvem-se ...
... muito bem. Frederico. Por exemplo: Santo Thyrso fica sendo uma republica, que no tem nada com a republica de Famalico, nem com a republica de Fafe. ...
... 11. Guterres. Bem. Podes ir. (Entra na alcova. O creado se.). SCENA V. ANICETO SAINDO COM O CASTIAL EM PUNHO. No posso adormecer com a ida ...
... viola franceza. (Pega d'ella e corre-lhe as cordas.) Est desafinada. Oh. que saudades me tu fazes, instrumento interprete das minhas paixes infantis. ...
... Aniceto parte a vidraa com um murro, e pe fra a cabea.). Aniceto. Ah co. Pimenta (saltando). Traio. traio. (Ouve-se o rodar da chave. Pimenta ...
... volte o seu semblante misericordioso para os propagadores da sua individualidade tipica. Aniceto. Levantem-se d'ahi. (Erguem-se submissos.). Guterres. Bem ...
... and dark humour. He is also celebrated for his peculiar wit and... >>read more<