Cover of A Gratidao

A Gratidao

Auhtor: Camilo Castelo Branco

Language: english

Genres:

classic
Downloads: 107
eBook size: 325Kb

Review by Timothy B. Riley, August 2006


Rating: (****)
Copyright: Public Domain in the U.S.
Please check the copyright status in your country.

Summary of the Book 'A Gratidao':

Camilo Ferreira Botelho Castelo-Branco1st Viscount de Correia Botelho (March 16 1825 - June 1 1890) was a prolific Portuguese writer of the 19th century having authored over 260 books. His writing is overall considered original in that it combines the dramatic and sentimental spirit of Romanticism with a highly personal combination of sarcasm bitterness and dark humour. He is also celebrated for his peculiar wit and anecdotal character as well as for his turbulent (and ultimately tragical) biography. His writing which is centered in the local and the picturesque and is in a general sense affiliated with the Romantic tradition is often regarded in contrast to that of Ea de Queiroz - a cosmopolitan dandy and a fervorous proponent of Realism who was Camilos literary contemporary in spite of being 20 years younger. In this tension between Camilo and Ea - often dubbed by critics the literary guerilla - many have interpreted a synthesis of the two great tendencies present in the Portuguese literature of the 19th century.

Excerpts from the Book 'A Gratidao':


... comprehender como sua irm~a voluntariamente tinha tomado ao seu cuidado aquellas duas pessoas. D. Thereza ainda viveu dous dias, conforme ...
... na cousa mais insignificante, que nos n~ao pertencesse. Louvado seja o Senhor, sou forte posso e quero trabalhar, por isso n~ao serei pesada a ...
... mealheiro, estas pequenas quantias, que reservei com muito cuidado para poder brindar a snr.^a D. Thereza no seu dia natalicio. Estava muito ...
... o Porto. Apenas teve conhecimento da morte de D. Thereza, D. Julia pediu immediatamente a sua m~ai, que recebesse em sua casa Rosa e sua av'o. ...
... lhe podia provir, era attenuada pela attenc~ao e estudo, que Rosa prestava 'as prelecc~oes. D. Julia ainda quiz ensinar desenho a Rosa. ...
... dignamente aos beneficios, que, D. Julia e sua m~ai, lhe estavam constantemente prodigalisando procurando sempre n~ao dar o mais leve desgosto ...
... tratava de D. Julia n~ao consentiam que mais ninguem lhe prestasse o mais insignificante servico, chegando at'e a ter zelos uma da outra. Tanta ...
... de fl^ores, um por um, para que os insectos, ou a seccura os n~ao estiolassem, dirigiu-se 'a viscondessa. -Deixo-vos, senhora-lhe disse ella-por ...
... Um sorriso alegre se v^e deslisar em todos os rostos. Eram as pessoas por quem se esperava. A viscondessa e a sua pupilla vieram recebel-os ...
... agora o que eu n~ao creio 'e que me receba a mim, que sou uma velha e cega, que para nada sirvo. -Se assim acontecer, voltaremos 'a nossa ...
... abundancia. -Rosinha,-disse a cega,-bem queria andar, mas n~ao posso deixa-me ficar. -Av'osinha, eu j'a avisto a torre da igreja de ...
... aurora tinha raiado, j'a Rosa estava a p'e. Fatigada, como estava, da jornada do dia antecedente, custou-lhe muito a levantar-se cedo, mas fez um esforco ...
... em que Rosa apparecesse entre as mais lindas e mais ornadas lavradeiras do lugar. A amisade, que tinha a Rosa, reflectia-se na av'o tratava-a ...
... a cabeca, e vendo a desconhecida, saudou-a e respondeu: -Faco cestinhos com fl^ores para vender. -Quero ent~ao j'a avaliar a vossa ...
... temia deixal-a em plena liberdade, e gosar da vida segundo as suas phantasias. A viscondessa queria que D. Bertha acompanhasse sua irm~a nos ...
... e correu com presteza ao seu quarto a preparar um cavallete, pinceis e tintas para dar principio ao quadro projectado, e, tendo tudo disposto, ...
... reconhecida aos beneficios da snr.^a D. Thereza, e isso indica um bom corac~ao 'es trabalhadeira e tens desejos de te instruires mereces ...
... era rachador de lenha na serra, e a quem minha filha, m~ai de Rosa, seguiu passado pouco tempo, quasi que enlouqueci, porque n~ao sabia o que havia ...
... consentiria em ser a precept^ora d'uma lavradeira. A viscondessa resolveu-se a dar as lic~oes a Rosa, para socegar a inquietac~ao de D. Julia. ...
... a voz. A viscondessa, testemunha d'esta scena t~ao tocante, temendo as funestas consequencias, que sua filha soffreria com t~ao grande commoc~ao, ...